Saber aplicar o papel de parede e as tintas, combinando-os de uma forma visualmente agradável pode fazer a diferença em seu projeto! Deixar os nossos cantinhos com a nossa cara é uma missão muito prazerosa. Mas construir e reformar exige investimento, tempo e muito bom gosto.

Afinal de contas, temos uma vasta gama de possibilidades em mãos. Se considerarmos os adesivos decorativos, essas chances aumentam ainda mais. Apenas com os papéis de parede já é possível brincar com a decoração de diversas formas.

Porém, combiná-los com tinturas diferentes também é uma ideia super vantajosa. E a melhor parte é que para acertar nessa combinação não é preciso muito esforço, basta planejar com cuidado e aplicar suas ideias exatamente conforme o idealizado.

Para te ajudar a transformar seu sonho em realidade, listamos algumas dicas infalíveis para combinar a pintura das paredes com os papéis de parede de sua preferência. Assim, fica muito mais fácil colocar tudo em prática, olha só:

Combinando papel de parede e tinta!

Misturar a cor ideal da tinta com o papel de parede correto pode te ajudar a criar um ambiente cheio de alegria, descontração e vida. Ou, se for da sua preferência, o visual também pode se tornar sóbrio, tranquilizante. Tudo depende da sua intenção e objetivo.

Nossas dicas irão girar em torno desse conceito que tem a intenção de separar as possíveis combinações de acordo com objetivo do ambiente. Fazendo assim, você não corre o risco de errar o tom ao passo de ser fiel aos seus gostos pessoais.

Sem mais delongas, vamos às dicas!

Cores e estampas: pense em paredes contínuas!

O objetivo da tintura, assim como do papel de parede, é deixar o cômodo mais bonito visualmente, além de oferecer amplitude, sofisticação e modernidade ao local. Para isso, não podemos correr o risco de “cortar” a parede ao meio. A menos que essa seja exatamente a intenção.

Em cozinhas compartilhadas, por exemplo, o mistura da tinta e dos papéis de parede pode ser a pedida ideal para dividir os ambientes. O adesivo azulejo, por exemplo, é uma boa ideia para discriminar qual é a área de refeições e onde se inicia a sala de estar.

No entanto, de forma geral, a proposta é manter uma continuidade entre ambos os materiais. Onde começa a tintura? Onde inicia o papel de parede? A junção precisa estar boa a ponto de confundir quem olhar.

Para fazer isso você não precisa necessariamente usar tons complementares ou que combinem entre si. Sua criatividade é que irá ditar o espaço, mas é preciso dar atenção aos seguintes pontos:

  • Cores: se o seu papel de parede contar com diversas cores, o ideal é que você eleja uma delas para usar em toda a decoração. Ela poderá se repetir na cor das paredes, em objetos decorativos, cortinas e até móveis. 
  • Estampas: as estampas irão ditar completamente o sentimento da decoração. Florais são românticas, listras e desenhos geométricos são impessoais, animais e personagens acrescentam uma pegada infantil. Considere tudo isso ao escolher a cor das paredes.

Afinal, um papel de parede para quarto infantil, por exemplo, não combina com tons terrosos escuros, como o marrom ou tons neutros escuros como o cinza. A menos que se trate de um cômodo temático e muito específico.

  • Material: por aqui, já ressaltamos as diferenças entre os papéis de paredes vinílicos e vinilizados. Esse é um ponto que faz muita diferença! Afinal, um material pode ser opaco, outro sóbrio. É importante ter cuidado na hora de escolher, pois isso pode determinar a durabilidade e o aspecto do espaço.

Cozinha, sala de estar e quartos: misturando cores nas paredes

Quer uma cozinha com um ambiente convidativo, agradável e receptivo? Então, pense em uma decoração alto astral e descontraída. Como já citamos, os adesivos azulejo são ótimas alternativas. Eles relembram os aspectos aconchegantes das “cozinhas da vovó”, além de serem coloridos e divertidos.

Com esse estilo de papel de parede, fica mais fácil combinar as cores das paredes. Basta escolher uma cor predominante no azulejo e aproveitá-la em toda a decoração. Nossa dica, nesse caso, é que a cor escolhida circule entre os tons neutros e pastéis.

Isso porque a cozinha é um cômodo que precisa ser bem arejado e iluminado, para que haja aquela sensação de amplitude. Tomando esses cuidados, com certeza vai ficar muito mais gostoso fazer suas refeições.

A sala de estar também é um ambiente social, a parte pública da casa, portanto é preciso pensar na combinação dos tons das paredes com muito cuidado. Já os quartos, nos dão toda a liberdade para ousar.

Uma boa pedida para ambos os ambiente é escolher um estilo e apostar nele com todas as cartas. Olha só alguns exemplos:

  • Estilo industrial: nas paredes, tinturas com tons de cinza, branco e preto dominam essa proposta decorativa. Para combinar, papéis que imitam pedras e objetos de decoração com metais e muitas referências ao sistema operacional das fábricas s]ao bem-vindos.
  • Estilo romântico: cores claras, como o branco, o rosê e o azul céu são boas alternativas para as paredes em cômodos de estilo românticos. Papel de parede com estampas florais dão o tom perfeito para um quarto feminino.
  • Estilo minimalista: pense naquele conceito “menos, é mais” pois aqui ele é essencial! Serão menos estampas, menos tintas, menos cores e muito mais seriedade! Esse estilo é ideal para escritórios, ambientes comerciais e também para casas que já seguem o minimalismo nos demais cômodos!

E então, gostou do post? Esperamos que assim fique muito mais fácil escolher as cores ideais para cada cômodo da sua casa. Para continuar acompanhando nossas dicas e sugestões, fique de olho aqui no blog!

Estamos sempre trazendo sugestões, novidades e tutoriais do mundo da decoração. Ah, aproveita e conta pra gente nos comentários como você combinou a cor e os papéis de parede ai na sua casa! A gente adora ouvir vocês! Até mais!