A decoração está longe de ser uma ciência exata, ela é a personalização de um ambiente, que combina, em definição, mais como uma “arte” de se transformar algo. Em termos práticos, isso quer dizer que não existem regras que delimitem o que é certo ou errado numa decoração, mas, ao mesmo tempo, é preciso saber que algumas escolhas podem apresentar resultados que desfavoreçam a decoração do cômodo.

Um exemplo mais palpável acerca disso é utilizar objetos de adorno em locais de passagem ou de grande movimentação. Um aparador muito largo, equipado com um vaso grande em um corredor estreito tem grandes chances de resultar no próprio vaso quebrado.

Por isso, separamos aqui algumas orientações, feitas por especialistas na área, a respeito de um dos mais utilizados recursos de decoração da atualidade: o prático papel de parede. Solução antiga, e que perdura até hoje, o papel de parede ganhou força nos tempos atuais por sua praticidade, grande variedade de opções e também seu preço acessível.

Sem mais delongas, as dez regras para usar o papel de parede como decoração

  1. Papel de parede precisa combinar com a decoração

Parece óbvio, mas não é incomum encontrar papeis de parede que são aplicados com uma finalidade diferente da decoração como um todo. A unidade e a linha de comunicação pensada para uma decoração precisam ser sólidas, transmitindo uma sensação ou um conjunto de sensações. Ao escolher uma decoração, o correto é fazer com que todos os elementos pertencentes a ela tenham um traço em comum, ou seu deslocamento se torna notório e, no caso do papel de parede, arruinando todo o projeto.

  1. A parede precisa estar lisa e reformada para receber o papel de parede

Pré-requisito básico para quem quer um papel de parede bem aplicado e duradouro. Pense na qualidade do papel de parede e no valor dele agregado a decoração, mas é fundamental preparar corretamente o papel, uma aplicação mal feita só vai arruinar o trabalho final.

  1. Em locais de muita movimentação, com crianças, por exemplo, escolha os modelos de papel de parede de fácil manutenção

Uma regra mais funcional, essa também atesta que o papel de parede precisa ser pensado não apenas como uma decoração, mas como um elemento durável dentro do ambiente. Não seguir essa regra pode significar a troca periódica de um papel de parede, que, com certeza, gerará trabalho e também custo.

  1. Lembre-se da aplicação: muitos modelos podem ser aplicados pelo proprietário, porém, há modelos mais complexos que requerem profissionais

Os modelos de papel de parede disponibilizados na loja Papel na Parede são, em grande parte, fáceis de se aplicar (e isso pode ser feito pelo proprietário, apenas seguindo as instruções da loja). Porém, há muitos tipos de papel de parede e alguns deles, definitivamente, precisam de uma aplicação feita por profissional.

  1. Atente-se ao material que será utilizado, a diferença entre eles é funcional e não apenas estética

É possível dizer que esta regra é uma complementação de itens anteriores. Dependendo do material que será utilizado como papel de parede, muitas coisas podem mudar: aplicação, limpeza, manutenção, periodicidade de troca, etc. Antes de fazer a compra, saiba qual material você está adquirindo e veja se atende às suas necessidades.

  1. Papeis de parede são inflamáveis, instale-os em zonas seguras e longe de fogões, lareiras ou faíscas elétricas

Uma regra que deve ser levada em conta, garantindo a integridade e segurança das pessoas que frequentam o local. Seja em casa ou no trabalho, o papel de parede precisa estar longe de quaisquer fontes de calor.

  1. Criatividade é um elemento importante para a decoração

Praticamente uma regra de ouro para quem quer decorar um ambiente a seu bel prazer. O papel de parede é um item de decoração que atiça a criatividade. Quando você tem ideias diferentes sobre como aplicar o papel de parede e uma decoração como um todo, colocar isso para fora poder ser um ótimo exercício, uma bela experiência e ainda resultar numa decoração incrível. Só se lembre, claro, de seguir as regras aqui apresentadas.

  1. Saiba trabalhar com as perdas

Todo papel de parede tem perdas em um ambiente. Isso significa que em alguma parte da decoração, o papel de parede não será o destaque e ficará escondido, como, por exemplo, atrás de uma prateleira com fundo ou de um sofá. Por isso, a boa decoração não é aquela que trabalha para não ter perda no papel de parede, mas sim a que sabe exatamente onde isso ocorrerá e consegue contrabalancear a visibilidade noutras partes.

  1. Atente-se às emendas e às pontas (para não condenar o visual)

 

Ambos esses detalhes são importantes no resultado final. As emendas são decisivas para garantir que o desenho escolhido não fique torto. Já as pontas, quando começam a descolar, você pode (e deve) arrumá-las de modo fácil, colando-as novamente.

 

VEJA TAMBÉM!

Papel de parede ajuda a mudar a casa sem complicações e reformas

Papel de parede combina com a otimização do Home Office

É possível decorar com mais de um papel de parede?