Decoração industrial: conheça os elementos para aplicar essa ideia!

A decoração industrial é a queridinha do momento! Apesar de tão atual, sua composição no estilo rústico remonta as fábricas desativadas, típicas dos anos 60, reunindo um conjunto de elementos que conferem um ar de modernidade aos ambientes.

Mas você sabe como este conceito pode ser aplicado? Continue conosco e entenda tudo sobre este assunto.

Origens da decoração industrial

A decoração industrial surgiu em meados da década de 60, nos Estados Unidos, a partir da necessidade de se reutilizar fábricas que já estavam desativadas. Além de ser considerado um estilo super em alta, também consistia em uma opção barata e que valorizava elementos característicos das fábricas à mostra.

Um dos elementos mais aparentes e notáveis são os canos feitos de estruturas metálicas, que, de início, não tinham essa intenção estética exposta. Conforme as famílias iam crescendo, a necessidade de adaptar os espaços acompanhava este processo de arquitetura em sua forma bruta. Daí a reutilização dos galpões e fábricas ociosos resultantes da crise dos anos 20.

Aliado a isto, os primeiros lofts e apartamentos mais amplos com conceito aberto começaram a ser incorporados: locais onde antigamente abrigava máquinas e muitos trabalhadores, foram ressignificados para representar modernidade, elegância e muito estilo original!

Você vai notar como texturas, objetos e iluminação se unem em um design requintado e único!

DECORAÇÃO INDUSTRIAL: QUAIS OS ELEMENTOS E COMO APLICAR

A partir de agora, vamos entender melhor sobre quais elementos compõem este cenário e como podemos aplicar de acordo com cada ambiente da casa.

Aqui, a ideia principal é trazer a valorização de itens que normalmente estão escondidos nas paredes das casas, reutilizando objetos dentro da temática das fábricas e indústrias.

Tijolo e concreto nas paredes

Eles são uma verdadeira inspiração para as construções: os tijolos e concretos expostos em paredes conferem rigidez, aconchego e charme aos ambientes.

Os galpões abandonados, amplos espaços agora são destaques que podem ser originais descascados, papéis de parede ou azulejos que imitam o formato. Em qualquer ambiente em que forem utilizados, conferem a grande essência da construção, com características próprias e “inacabadas”.

Quem nunca se encantou com uma parede em cimento queimado? O contraponto deste charme industrial vai sendo pouco a pouco formado com materiais brutos e móveis aconchegantes.

Encanamentos aparentes

Sejam sinceros: existe algo mais industrial que os encanamentos aparentes? Estes elementos dourados, pretos ou prateados são, não apenas elegantes, mas também evidentes e modernos!

O mais comum é encontrar torneiras fabris nas pias dos banheiros, mas apostar em cabeceiras que também lembram estes encanamentos, mesclando com quadros, vasos e bancos de cores diferentes e que remetam à sua personalidade é uma ótima dica!

O tipo mais utilizado de tubulação é o aço galvanizado, escolhido principalmente devido à sua resistência e custo em relação aos de cobre.

Se a sua escolha for por modelos de mapa das minas, é importante garantir que eles forneçam a sensação de praticidade e harmonia em relação aos outros elementos que compõem a decoração.

Em termos de valores, sua reforma pode ficar bem mais barata e rápida porque o trabalho dos eletricistas evitará a quebra da alvenaria para realizar a instalação elétrica convencional, eliminando também a necessidade de recursos em gesso.

Iluminação industrial

Neste contexto, portas e janelas largas têm um lugar todo especial na casa, com estrutura rústica que mescla vidros e ferro. A ideia é tornar os espaços mais amplos ou privativos, mas com muita iluminação natural.

As luminárias em formato de pendentes com filamentos de carbono, trilhos ou de mesa se somam a este objetivo, contrastando com as paredes de tijolinho, por exemplo. Por terem coloração amarelada, conferem ao ambiente o aconchego que buscamos no estilo industrial.

Mas, atenção! O planejamento elétrico não é dispensável e deve levar em conta a quantidade de terminações, interruptores, tomadas e suas localizações, conforme a necessidade criada.

Ambientes integrados

Eles são o famoso dois em um. Nada mais prático e funcional do que otimizar espaços integrando ambientes com funções diferentes. Inclusive, esta estratégia funciona muito bem em apartamentos cuja metragem é pequena.

Facilmente, uma sala pode abrigar um quarto e a cozinha, uma sala de jantar. A adega em estrutura metálica se une à pia da cozinha, que fica bem de frente com a mesa para refeições: integração e funcionalidade são o conceito. A própria mobília se encarrega de separar os ambientes.

Outras dicas de composição

Agora que você já viu um pouquinho sobre os principais elementos que formam o estilo industrial, confira algumas dicas importantes que podem trazer ainda mais originalidade e modernidade aos ambientes:

  • Harmonia de cores que conversem entre si na mesma paleta;
  • Aposte em bancadas para delimitar espaços em ambientes integrados;
  • Considere utilizar portas de correr para maior versatilidade na separação de ambientes;
  • Espaços pequenos combinam com móveis planejados e compactos;
  • Acrescente banquetas à bancada;
  • Utilize a mesa de jantar para delimitar espaços e funcionar como decoração.

Gostou das dicas? Que tal dar uma olhada em algumas sugestões para papéis de parede adesivos num formato rústico? Confira!